As metrópoles e a questão social brasileira

Front Cover
Editora Revan, 2007 - Social Science - 339 pages
0 Reviews
A aglomeração de enormes populações em áreas metropolitanas, com percentuais de população pobre vivendo em condições precárias de emprego, habitação, saúde e educação, é um dos mais graves problemas da atualidade brasileira. Um país de 190 milhões de habitantes, com 8,5 milhões de km2, 70 milhões de habitantes, ou 37% do total, concentram-se em áreas metropolitanas que ocupam, somadas, 167 mil km2, ou seja, apenas 2% de todo o território. Essa concentração tende a aumentar em cinco milhões de habitantes a cada dez anos, com grande percentual de população pobre desempregada. Tal concentração resulta em problemas de gravidade crescente, de ordem econômica, social e política, que exigem dos poderes públicos e de toda a sociedade soluções criativas e corajosas. Ao lado das evidências do aumento demográfico e econômico relativos, nessa questão se concentra a problemática social, cujo lado mais evidente e dramático é a exacerbação da violência, com notórias vinculações com a desigualdade de riqueza. Nas áreas metropolitanas se alastra o que o sociólogo Frâncico de Oliveira batizou de governo pela exceção , com a ação do Estado reduzida a iniciativas de caráter assistencial e ao recurso da blitz eventual de batalhões policiais em território ocupado por forças inimigas . Este livro, organizado por Luiz Cesar Queiroz Ribeiro e Orlando Alves dos Santos Jurior, é uma brilhante e balizada contribuição para equacionar o problema e apontar-lhe soluções institucionais e políticas. Reúne estudos de pesquisadores brasileiros e estrangeiros dedicados a estudar a questão, sob a égide do Observatório das Metrópoles, uma rede integrada por 17 instituições e cerca de 100 pesquisadores que, em todo o país, se dedicam a estudar o tema candente das aglomerações urbanas. O argumento central desta obra é que o tamanho das nossas metrópoles, suas desigualdades, suas favelas e periferias e sua violência são conseqüências necessárias da disjunção entre economia, sociedade e território que caracteriza a nossa expansão periférica na economia-mundo capitalista. Devemos ser capazes de dar uma resposta às ameaça de fragmentação nacional nos planos nacional e territorial, sem o que nenhuma mudança do rumo da economia estabilizada será possível ou terá sentido.

From inside the book

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

Contents

As fc ietrópoles brasileiras territórios desgovernados
7
Metrópoles reforma urbana e desenvolvimento nacional
21
Globalização e política urbana na periferia do capitalismo
51
Copyright

12 other sections not shown

Common terms and phrases

Bibliographic information