A libertação sexual

Front Cover
MG Editores, 2001 - Aggressiveness - 184 pages
0 Reviews
Para Flávio Gikovate, o 'ficar' - esta criação espontânea e globalizada dos pré-adolescentes - não é apenas um modismo, é a continuação do processo de revolução sexual que teve início nos anos 60. 'A Libertação Sexual' começa descrevendo a aliança existente na cultura, entre sexo e agressividade, provocando o jogo de poder entre os sexos que caracteriza a sociedade. O autor procura mostrar como essa forma de relacionamento vem se transferindo de uma geração para outra, tanto no âmbito pessoal quanto no coletivo. O cenário previsto pelo autor é otimista - relacionamentos sexuais com o objetivo de prazer, não mais de poder; casais se formando com base na admiração e respeito mútuos, vivendo como amigos e amantes de verdade.
 

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

Contents

I
31
II
41
III
55
IV
67
V
83
VI
103
VII
117
VIII
137
IX
153
X
169
Copyright

Common terms and phrases

Popular passages

Page 14 - Os anos 60 só fizeram radicalizar o que já vinha acontecendo: com a descoberta da pílula anticoncepcional, parecia que era chegada a hora da total emancipação sexual das mulheres, até então limitadas pelo risco de gestações indesejadas. O tabu da virgindade rapidamente sucumbiu à nova ordem, ao contrário do que previram alguns psicólogos, segundo os quais nossos valores eram profundamente arraigados e que, portanto, resistiríamos mais às mudanças.

Bibliographic information