Almanaque Maluquinho - Pra Que Dinheiro

Front Cover
GLOBO - Juvenile Fiction - 64 pages
0 Reviews
As histórias são comandadas pelo Junim, que, com o resto da Turma, aprende a guardar e a usar melhor o dinheiro. São 7 histórias em quadrinhos e 6 curiosidades, em que o Junim descobre como surgiu a moeda, como era feita a venda de mercadorias antigamente, como são as notas e moedas do nosso país e muito mais. Com a Turma do Menino Maluquinho, o leitor aprende como lidar com o dinheiro.

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

About the author

Ziraldo dedica sua vida à literatura e à ilustração para crianças. É artista gráfico, humorista, escritor de livros infantis, ilustrador, cartunista, caricaturista, dramaturgo, jornalista e bacharel em Direito. Publicou seus primeiros cartuns na imprensa de seu Estado, Minas Gerais, quando ainda nem havia escolas de artes no Brasil. A carreira de Ziraldo começou na revista Era Uma Vez... com colaborações mensais. Em 1954 trabalhou no jornal A Folha de Minas, com uma página de humor. Em 1957, começou a publicar seus trabalhos na revista A Cigarra e, posteriormente, em O Cruzeiro, além do Jornal do Brasil e as revistas Visão e Fairplay. Ziraldo fez cartazes para inúmeros filmes brasileiros, como Os Fuzis, Os Cafajestes, Selva Trágica, Os Mendigos, etc. Em 1960 lançou a primeira revista brasileira de comics com a Turma do Pererê. Escreveu e ilustrou seu primeiro livro para crianças, Flicts, em 1969 e, a partir daí, não parou mais de fazer trabalhos para o público infantojuvenil. Durante o período da ditadura militar (1964-1984), Ziraldo realizou um trabalho intenso de resistência à repressão, fundando com outros humoristas O Pasquim. Em 1968 teve seu talento reconhecido internacionalmente com a publicação de suas produções na revistas Graphis, Penthouse, Private Eye, Plexus, Planète e Mad. Sua maior criação é O menino maluquinho, livro que desde 1980 diverte as crianças de todo o país e já foi adaptado para histórias em quadrinhos, teatro, cinema e televisão, além de render-lhe o Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro, em São Paulo. O Menino Maluquinho virou um verdadeiro símbolo do menino nacional e em 1989, começaram a ser publicadas a revista e as tirinhas em quadrinhos esse personagem.

Bibliographic information