D. Jayme; ou, A dominação de Castella: Poema

Voorkant
Typ. da Sociedade typographica franco-portugueza, 1862 - 285 pagina's
 

Geselecteerde pagina's

Overige edities - Alles bekijken

Populaire passages

Pagina xxxviii - ... nenhum bom poeta dos nossos dias, ainda que inferior a Camões, se resignaria, cuido eu, a assinar como sua uma única estância inteira de todos os dez cantos; se há um que diga que ousava, que me aponte qual é essa estância fénix que ao fim de quase três séculos está ainda tão lustrosa e juvenil.
Pagina 3 - Costumei-me a saber os teus segredos desde que soube amar; e amei-os tanto!. . . Sonhava as noites de teus dias ledos afogado de enlevo, em riso e em pranto. Quis dar-te hinos de amor, débeis os dedos não sabiam soltar da lira o canto, mas amar-te o esplendor de imenso brilho.
Pagina 16 - ... enrosca-se, e venceu ! E vai recebendo alento, redobra em viço e vigor, nem já rajadas do vento lhe podem causar temor ; seus rebentões melindrosos já são braços musculosos que ensaiam força e valor ; e conhecendo seus brios, aos largos muros adustos metteram hombros robustos, ergueram rochas ao ar.
Pagina 77 - Ao moribundo leão porque lancar mais amarras, se perdeu dentes e garras, os filhos, o tecto, eo pão? Eu já saio; antes porém, minha filha, o meu abrigo, deixae que a leve commigo... se a não confiscaes tambem. Vem, Anninhas, minha filha. Daes licença aos meus criados? são meus amigos provados; entrae rapazes, entrae... Que é isso ! prantos aqui?... de pranto as faces banhadas... não envergonheis assim as minhas .barbas honradas! Cuidado, filhos! valor! por tão pouco os ais eo luto! Mostrae...
Pagina xxxix - Dai-me huma furia grande e sonorosa, E não de agreste avena, ou frauta ruda: Mas de tuba canora e bellicosa, Que o peito accende, ea cor ao gesto muda: Dai-me igual canto aos feitos da famosa Gente vossa, a que Marte tanto ajuda; Que se espalhe, e se cante no universo. Se tão sublime preço cabe em verso.
Pagina 31 - As flores d'alma que se alteiam bellas, «puras, singelas, orvalhadas, vivas, « tem mais aromas, e são mais formosas, « que as pobres rosas n'um jardim captivas. « Sol bemfazejo lhes aquece a rama, « lucida chamma, sem o ardor que mata ; «banham-lhe as hastes, retratando as frontes, « limpidas fontes em ramaes de prata.
Pagina 16 - Achei-o todo vestido de tenaz era viçosa; e, ornado de verde brilho, lembrou-me um velho casquilho que espera noiva formosa. Vi-lhe os muros corcovados sobre o abismo pendurados, porém suspensos no ar.
Pagina 4 - Pátria ! filha do sol das primaveras, rica dona de messes e pomares, recorda ao mundo ingrato as priscas eras em que tu lhe ensinaste a erguer altares ! Mostra-lhe os esqueletos das galeras que foram descobrir mundos e mares. Se alguém menosprezar teu manto pobre, ri-te do fátuo, que se julga nobre ! Porque te miras triste sobre as águas, pobre...
Pagina 76 - Mais conta em vós, D. Martinho, que estaes na casa d'El-rei !» — «Na vossa, lobos famintos, bandidos sem fé, nem lei ; farte-se a Hespanha inclemente do povo no sangue quente, na carne da morta grei. Portugal é lauta boda onde come a Hespanha toda ; lobos famintos, comei. Nesse guarda-roupa além pende uma farda rasgada de muito golpe cruzada ; essa, sim...
Pagina 77 - Mostrae sempre o rosto enxuto ea fronte lisa; valor! Eis-me pobre; tenho apenas nesta bolsa alguns cruzados, que nem supprem meus desejos, nem .pagam vossos cuidados.»— — «Nada nos deveis senhor;» — —bradam em coro os coitados. — — «Não vos quero envergonhar, nem já isto é meu agora; mas á. fé que ha de raiar depois da noite, uma aurora de tremenda punição. Logar á magra...

Bibliografische gegevens