Da senzala à colônia

Front Cover
UNESP, 1998 - Coffee industry - 570 pages
0 Reviews
Este trabalho, agora reeditado, representou um marco na historiografia brasileira, revolucionando, na época (1966), os estudos sobre a escravidão e as lutas dos negros pela liberdade. A autora destaca nesta obra o significado limitado da abolição especialmente devido à permanência dos valores escravistas e racistas na sociedade brasileira, os engendramentos econômicos da desagregação do sistema e as relações entre trabalhadores escravos e livres.
 

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

Contents

I
13
II
25
III
61
IV
63
V
109
VI
169
VII
201
VIII
251
X
277
XI
333
XII
357
XIII
387
XIV
389
XV
441
XVI
489
XVII
519

IX
275

Other editions - View all

Common terms and phrases

Popular passages

Page 11 - Depois que os últimos escravos houverem (sic) sido arrancados ao poder sinistro que representa para a raça negra a maldição da cor, será ainda preciso desbastar, por meio de uma educação viril e séria, a lenta estratificação de trezentos anos de cativeiro, isto é, de despotismo, superstição e ignorância.
Page 2 - Antonio Celso Ferreira Cláudio Antonio Rabello Coelho José Roberto Ernandes Luiz Gonzaga Marchezan Maria do Rosário Longo Mortatti Mario Fernando Bolognesi Paulo César Corrêa Borges Maria Encarnação Beltrão Sposito Roberto André Kraenkel Sérgio Vicente Motta...
Page 547 - Abolição se Deve Fazer; e Sobre os Meios de Remediar a Falta de Braços que Ela Pode Ocasionar.

References to this book

All Book Search results »

Bibliographic information