Do civismo e da arte no Brasil

Front Cover
Tavares Cardoso & Irmão, 1900 - Brazil - 349 pages
 

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

Contents

Other editions - View all

Common terms and phrases

Popular passages

Page 276 - Não se passa, meu bem, na noite, e dia Uma hora só, que a mísera lembrança Te não tenha presente na mudança, Que fez, para meu mal, minha alegria. Mil imagens debuxa a fantasia, Com que mais me atormenta e mais me cansa: Pois se tão longe estou de uma esperança, Que alívio pode dar-me esta porfia! Tirano foi comigo o fado ingrato; Que crendo, em te roubar, pouca vitória, Me deixou para sempre o teu retrato...
Page 28 - Verdes mares bravios de minha terra natal, onde canta a jandaia nas frondes da carnaúba ; Verdes mares que brilhais como líquida esmeralda aos raios do sol nascente, perlongando as alvas praias ensombradas de coqueiros...
Page 53 - Dá-me o hemistíquio d'ouro, a imagem atrativa; A rima, cujo som, de uma harmonia crebra, Cante aos ouvidos d'alma; a estrofe limpa e viva; Versos que lembrem, com seus bárbaros ruídos, Ora o áspero rumor de um calhau que se quebra, Ora o surdo rumor de mármores partidos.
Page 292 - Sou cativa qu'importa? folgando Hei de o vil cativeiro levar! Hei-de sim, que o feitor tem mui brando Coração, que se pode amansar! Como é terno o feitor, quando chama, A' noitinha, escondido co'a rama No caminho — ó crioula, vem cá!
Page 292 - A' noitinha, escondido co'a rama No caminho — ó crioula, vem cá! — Ha hi nada que pague o gostinho De poder-se ao feitor no caminho Faceirando, dizer — não vou lá — ? Tenho um pente coberto de lhamas De ouro fino, que tal brilho tem, Que raladas de inveja as mucamas Me sobr'olham com ar de desdém.
Page 264 - Anda aqui uin Brazileiro, tão refinado na satyra, que, com suas imagens e seus tropos, parece que baila Momo ás cançonetas de Apollo. » Apenas tomou o grau de bacharel em leis, deixou Coimbra, amaldiçoando-a em versos malignos. Dirigiu-se para Lisboa, e estabeleceu-se com escriptorio de advocacia. Com tanta distincção serviu depois os jogares de juiz do crime de um bairro da cidade, e de juiz de orphãos e ausentes de uma comarca...
Page 264 - E' um presepe de bestas, Se não for estrebaria : Vaiias bestas cada dia Vejo que o sino congrega : Caveira mula gallega, Deão burrinha bastarda, Pereira mula de albarda, Que tudo da Sé carrega...
Page 53 - Musa impassível Musa ! um gesto siquer de dor ou de sincero Lucto jamais te afeie o candido semblante ! Deante de um Job, conserva o mesmo orgulho, e deante De um morto, o mesmo olhar e sobrecenho austero. Em teus olhos não quero a lagrima ; não quero Em tua bocca o suave e idyllico descante. Celebra ora um phantasma anguiforme de Dante, Ora o vulto marcial de um guerreiro de Homero.
Page 115 - Policia esvoaçam, como bandeirolas do próprio bond, em marcha para a paz. A partir d'essa hora mais ninguém pensa na rua do Ouvidor. Assim como pessoa alguma deixa de ir um só dia a essa rua, onde parece sentir-se estremecer o coração da cidade, muito fluminense haverá também que lá não tenha posto os pés depois do luscofusco.

Bibliographic information