Duello de morte

Front Cover
 

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

Common terms and phrases

Popular passages

Page 54 - Das gementes alcíones o bando Via-se ao longe, em círculos, voando Dos mares sobre a cérula planura. Nas ondas se atufara o sol radioso, E a lua sucedera, astro mavioso, De alvor banhando os alcantis das fragas . . . E...
Page 47 - Glória a Deus! Eis aberto o livro imenso, O livro do infinito, Onde em mil letras de fulgor intenso Seu nome adoro escrito. Eis...
Page 53 - Tu morreste por nós na cruz da affronta, E o sangue derradeiro Derramaste do alto do madeiro, Jesus, filho de Deus, Deus verdadeiro! Aos crimes do homem não lançaste a conta.
Page 54 - E a lua sucedera, astro mavioso, De alvor banhando os alcantis das fragas. E aquela pobre mãe, não dando conta Que o sol morrera e que o luar desponta, A vista embebe na amplidão das vagas.
Page 51 - O som que espanta ò universo, Que reune o pó disperso, Que acorda o ferreo dormir, Que espedaça as sepulturas, E as temerosas figuras Lhes faz de dentro surgir! Ah! Vede aqui em baixo aquelle Triste esqueleto!... Acordou... Toma a carne, veste a pelle, Lá vae ao som que o chamou! Vede estoutro... o corpo a meio Tem inda dentro do seio Da terra fria onde jaz; Lucta, esforça-se, mas sente Que da terra o occulto dente Inda o segura voraz!
Page 50 - ... cicatriz, Quando me cahe a mortalha, Que era o veu do que lá fiz! Agora, Senhor, vejo o mundo Todo em silencio profundo Aqui a ouvir-me ao redor; Vejo abertos teus registros, Vejo promptos teus ministros, Vejo-te a ti julgador! Que vista!... No centro della O Christo avultar se vê, E melancolica e bella A santa Virgem ao pé; Logo á volta o apostolado, E deste e daquelle lado Mil outros Santos estão; No alto uns Anjos se elevam Que em triumpho nas mãos levam Os tormentos da Paixão! Aqui,...
Page 49 - Curva-te, ó mundo, prostrado aos pés do Crucificado, e orando pede perdão! Alça-te ao Homem divino: das palavras forma um hino, dos hinos uma oração!
Page 43 - As sciencias teem duas extremidades que se tocam: a primeira é a pura ignorancia natural em que se encontram os homens quando nascem; a outra extremidade é onde chegam as grandes almas, que havendo percorrido quanto os homens podem saber, acham por fim que tudo ignoram, e tornam á ignorancia d'onde partiram; mas é uma ignorancia douta.
Page 48 - Que eu sinta sempre o teu nome misturar-se aos prantos meus; que eu possa morrer de fome abençoando-te, ó Deus!
Page 48 - Rival do creador! — té o imo peito Pelas frechas da anáthema varado, Como n'um turbilhão, desce rodando; Ondas d'um mar de fogo o vem cercando, E elle occulta a cabeça, Como que procurasse Nas entranhas da noite Esconder seu desdoiro.

Bibliographic information