Grandes Contos Populares, Os

Capa
Ediouro, 2005 - 431 páginas
1 Resenha
Nesta obra, o autor cujo talento para organizar antologias é indiscutível (suas coletâneas com as melhores histórias eróticas, de humor e de crimes e mistérios fizeram enorme sucesso), reúne os melhores contos populares do mundo. São histórias contadas e compartilhadas por povos que andavam soltos pelos desertos, cavernas, mercados antigos, nas encruzilhadas de viajantes e bandidos, aventureiros e comerciantes.

O que estão dizendo - Escrever uma resenha

Comentário do usuário - Sinalizar como impróprio

O velho Stormalong: um grande herói americano
Em pleno século XX, os moradores de Cape Cod, após uma enorme onda se chocar contra a praia, escutaram um som sibilante, era um choro de bebê, um
bebê de 2 metros de altura, levaram essa criança para a prefeitura e resolveram chama-lá de Alfred Bulltop Stormalong, ou só Stormy. Cape Cod era muito pequena para ele, então se mudou para Boston.
Com 12 anos resolveu torna-se tripulante de um navio, pensaram que era um homem, pois tinha 9 metros de altura. Certa noite, estavam tentando içar a âncora, porém não conseguiam, eram impedidos por um polvo, Stormy foi lá e amarrou os oito tentáculos dele. Depois de algum tempo, Stormy considerou que o mar havia lhe traido e decidiu que sairia do mar. Caminhou até Kansas, estabeleceu-se como fazendeiro, era um bom fazendeiro, mas tudo em volta era muito pequeno, retornou para Boston e seus velhos amigos lhe construíram um navio muito maior. Nessa época, ele tinha 12 metros e meio de altura.
Dirigiu-se até o cais e arrumou um emprego para vigiar o horizonte, já que conseguia ver muito além do que qualquer outro homem. Em algumas ocasiões Stormy foi muito útil para eles, porém, certa vez o navio foi atacado por um humongous kraken, uma criatura mitológica. O monstro arrombou o casco do navio, esmagou a quilha e engoliu as velas, provocando um grande estrago. Stormy sabia que teria que enfrentar outras lendas, então atirou-se no mar, criando um onda que foi se quebrar na China, e nadou sem parar atrás do monstro. Após horas, Stormy ressurgiu das profundezas muito contrariado.
– Eu fracassei - disse ele - O monstro escapou.
Permaneceu por muitos dias sem falar com ninguém. Até que um dia ele, finalmente, saiu da cabine e disse:
– Percebo que não fui feito pra ser marinheiro, vou voltar para terra firme.
Assim dirigiu-se até Michigan e voltou a ser fazendeiro, se saiu bem, novamente, mas o inverno chegou e a neve caia até o joelho dele, ele não gostava muito de neve e por isso tomou o rumo do sul do Texas onde tentou ser criador de gado. No ínicio, sentiu-se bem com a nova profissão. Mas um dia sobreveio um furacão que acabou com tudo que tivesse na sua frente, árvores, casas...
– Ei, vizinho - gritou Stormalong - O que vocês fazem quando vem um tornado?
– Apenas aguentamos - foi a resposta.
Stormy agarrou-se ao celeiro com toda a sua força. Mas o tornado tirou o celeiro do chão e o arremessou para longe. Stormy tirou da cabeça sua bandana, de uns 6 metros e a usou como uma vela, guiando seu "barco aéreo", até que ele desceu espalhando água no Golfo do México. Foi então que ele decidiu que o destino dele, talvez, fosse ser marinheiro mesmo. Ele mandou construir um barco para ele, obviamente o maior barco da história .
Um dia ele viajava tão suavemente, quando de repente algo começou a despedaçar o navio, era novamnte aquele velho e nojento mito, o kraken. Porém, desta vez Stormy não se jogou na água, resolveu experimentar um truque que tinha aprendido em terra. Pegou uma enorme corda fez um laço e girou sobre sua cabeça, como faziam os cowboys do Texas, jogou no pescoço do kraken e apertou o laço bem forte. O kraken tentafa fugir, mas Stormy não soltou a corda, de modo que o navio saiu deslizando como um trenó aquático. Kraken não sabia pra onde ia, e acabou caindo em um redemoinho. É claro que o navio também entrou nele, girando cada vez mais rápido. Stormy soltou a corda e o navio foi lançado para fora do redemoinho como um pedra arremessada por um estilingue. Ninguém nunca mais ouviu falar do kraken. O velho Stormalong continuou, por muito anos, vivendo inúmeras aventuras.
Certo dia, seu navio estava ancorado perto de Boston, ele viu um pequeno barco soltando fumaça. Achando que estivesse pegando fogo, Stormy pegou se chapéu, do tamanho de um iate médio, e colocou água dentro dele e despejou em cima da barco fumacento. Porém aquela fumaça se tratava da última invenção em termos de
 

Informações bibliográficas