O Apogeu E Declínio Do Ciclo Das Especiarias: 1500 1700, Volume 1

Front Cover
Clube de Autores, Apr 17, 2012 - History - 584 pages
0 Reviews
Em 2012, completou dez anos o doutorado, orientado pela Profa. Dra. Mary Del Priore, defendido junto ao departamento de história da USP, apresentado ao leitor na integra e corrigido, em 3 volumes. Após a defesa da tese em 30 de agosto de 2002, a editora Contexto publicou uma versão resumida, com linguagem adaptada ao grande público, em 2004, fartamente ilustrada e com 330 páginas, intitulada "No tempo das especiarias: o império da pimenta e do açúcar". Depois, em 2008, o grande volume de informações que ficaram de fora, originou um novo livro, "Por mares nunca dantes navegados: a aventura dos descobrimentos", publicado pela mesma editora. Entretanto, até hoje, o texto integral, com todas as notas de rodapé, tabelas, gráficos, referências e discussões teóricas nunca tinha sido apresentado ao público. Alguns dados quantitativos foram publicados em artigos em revistas especializadas, mas poucas pessoas tiveram acesso ao compendio integral, uma única cópia depositada apenas no banco de teses da Universidade de São Paulo, contendo mais de 900 páginas. Neste primeiro volume são apresentados os antecedentes que permitiram criar e dar sustentação a rota da Índia e do Brasil, assim como a superação dos obstáculos iniciais e a exploração da costa africana. Trata-se da primeira parte da tese, intitulada “em busca de cristãos e especiarias”.
 

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

Contents

Su má
13
Em busca de Cristãos e Especiarias
69
A formação do Estado português e a guerra contra Castela
87
Portugal na rota das especiarias Orientais
104
A ascensão da dinastia de Avis
121
A resistência da alta nobreza a expansão ultramarina
155
A carência de mão de obra e o recrutamento das tripulações
177
a hierarquização das funções a bordo
195
As técnicas de construção os materiais empregados e a qualificação
258
A evolução das cartas de navegação
283
O desenvolvimento dos instrumentos de navegação
302
A criação de técnicas de navegação
336
A qualificação profissional dos tripulantes
367
A expansão rumo à África
383
bases avançadas da expansão
407
A exploração da costa africana
433

O confronto com os nativos e os desentendimentos culturais
214
O aprimoramento da indústria navaI
225
A resistência dos nativos à penetração lusitana
448
Fontes e referências
465

Common terms and phrases

Bibliographic information