Poemas

Front Cover
a custa de Pedro Gendron. ; Vendese em Lisboa, em casa de Bonardel & Dubeux, mercadores de livros., 1759
 

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

Selected pages

Popular passages

Page 140 - Junto de um seco, fero e estéril monte, inútil e despido, calvo, informe, da natureza em tudo aborrecido, onde nem ave voa, ou fera dorme, nem rio claro corre, ou ferve fonte, nem verde ramo faz doce ruído...
Page 95 - Y la fuerça del alma, ya rendido Vencer de vos me dexo arrepentido De averos contrastado en tal porfía: Llevadme a aquel lugar tan espantable, Que...
Page 79 - El vaso reluciente y cristalino, de ángeles agua clara y olorosa, de blanca seda ornado y fresca rosa, ligado con cabellos de oro fino, bien claro parecía el don divino labrado por la mano artificiosa de aquella blanca ninfa, graciosa más que el rubio lucero matutino. Nel vaso vuestro...
Page 49 - Alemquer: mas ar corruto, Que neste meu terreno vaso tinha, Me fez manjar de peixes em ti. bruto Mar, que bates a Abássia fera e avara, Tão longe da ditosa patria minha.
Page 253 - Minha vontade não to merecia. Se com amor o fazes, eu te digo Que amor que tanto mal me faz em tudo Não pode ser amor, mas inimigo.
Page 95 - Vencer de vós me dexo arrepentido De averos contrastado en tal porfia: Llevadme a aquel lugar tan espantable. Que por no ver mi muerte alli esculpida. Cerrados hasta aqui tuve los ojos: Las armas pongo ya, que concedida No es tan larga...
Page 313 - ... escrevei cúa concha o que em mim vistes: pode ser que algum peito se quebrante. E contando de mim memórias tristes, os pastores do Tejo, que me ouviam, ouçam de vós as mágoas que me ouvistes. Elas, que já no gesto me entendiam, nos...
Page 37 - O culto divinal se celebrava no templo d'onde toda a creatura louva o Feitor divino, que a feitura com seu sagrado sangue restaurava. Amor ali que...
Page 319 - Tales, 45 mas só do pensamento casto e puro. Olha, animal humano, quanto vales, que por ti este grande Deus padece novo modo de morte, novos males. Olha que o sol no Olimpo se escurece, 50 não por oposição doutro planeta, mas só porque virtude lhe falece.
Page 106 - Caos com feus vapores Nao pode condenfar as nuvens tanto , Que o claro Sol nao rompa o negro manto Com...

Bibliographic information