Obras de Luiz de Camões: precedidas de um ensaio biographico, no qual se relatam alguns factos não conhecidos da sua vida, Volume 2

Front Cover
 

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

Selected pages

Other editions - View all

Common terms and phrases

Popular passages

Page 10 - Alma minha gentil, que te partiste • Tão cedo desta vida, descontente, Repousa lá no céu eternamente, E viva eu cá na terra sempre triste.
Page 431 - Voi ch'ascoltate in rime sparse il suono di quei sospiri ond'io nudriva '1 core in sul mio primo giovenile errore, quand'era in parte altr'uom da quel ch'i' sono, del vario stile in ch'io piango e ragiono fra le vane speranze e '1 van dolore, ove sia chi per prova intenda amore, spero trovar pietà, non che perdono. Ma ben veggio or...
Page 4 - Ceo porque tivesse exprimentado Que nem mudar as causas ao cuidado Mudança na ventura me faria. E se algum pouco tempo andava isento, Foi como quem co'o pêzo descansou Por tornar a cansar com mais alento.
Page 216 - Injustiças daqueles que o confuso Regimento do mundo, antigo abuso, Faz sobre os outros homens poderosos, Que eu não passasse, atado...
Page x - E com isto não resta mais, que, lembrar que os erros que houver n'esta impressão, não passaram por alto a quem ajudou a copiar este livro; mas achou-se, que era menos inconveniente irem assim como se acharam, por conferencia de alguns livros de mão, onde estas obras andavam espedaçadas, que não violar as composições alheias, sem certeza evidente de ser a emenda verdadeira ; porque sempre aos bons entendimentos fica reservado julgarem, que não são erros do auctor, senão vicio do tempo e...
Page 209 - Logo que vos figura o pensamento, Foge todo o trabalho e toda a pena. Só com vossas lembranças, Me acho seguro e forte Contra o rosto feroz da fera Morte, E logo se me juntam esperanças Com que, a fronte tornada mais serena, Torno os tormentos graves Em saudades brandas e suaves.
Page 136 - A formosura desta fresca serra E a sombra dos verdes castanheiros; O manso caminhar destes ribeiros Donde toda a tristeza se desterra; O rouco som do mar, a estranha terra, O esconder do Sol pelos outeiros, O recolher dos gados derradeiros, Das nuvens pelo ar a branda guerra; Enfim, tudo o que a rara Natureza Com tanta variedade nos ofrece, Me está, se não te vejo, magoando.
Page 206 - Junto de um seco, fero e estéril monte, inútil e despido, calvo, informe, da natureza em tudo aborrecido, onde nem ave voa, ou fera dorme, nem rio claro corre, ou ferve fonte, nem verde ramo faz doce ruído...
Page 190 - No tempo que fui vosso, •Quererdes-me vós quanto vos eu quero; Porque o tormento fero De vosso apartamento Não vos dará tal pena Como a que me condena, Que mais sentirei vosso sentimento Que o que a minha alma sente.
Page 525 - BEATUS ille, qui procul negotiis, Ut prisca gens mortalium, Paterna rura bobus exercet suis, Solutus omni fenore, Neque excitatur classico miles truci, Neque horret iratum mare, Forumque vitat et superba civium Potentiorum limina.