Ópera dos mortos

Front Cover
Editora Rocco, Sep 1, 1967 - Fiction - 250 pages
0 Reviews
"O senhor atente depois para o velho sobrado com a memória, com o coração", adverte o narrador, que aos poucos se confunde com a própria cidade onde mandava o coronel Lucas Procópio Honório Cota. Tratava-se de um homem valente, que impunha respeito pela força e truculência, traços que passavam distante da personalidade de seu filho e herdeiro, João Capistrano. Melancólico, em luta permanente para se livrar do fantasma do pai, João fracassa na política — sua única chance de se impor na cidade — e passa o resto de seus dias trancado no sobrado que ergueu como uma espécie de monumento à família. Com o correr dos anos, o casarão vai se impregnando cada vez mais dos fantasmas dos antepassados, que transformam tudo, de objetos a ambientes, em signos da morte. É neste ambiente opressivo e desolado que Rosalina, filha única de Capistrano, vai viver depois da morte dos pais. Solteira, isolada do mundo e tendo como única companhia a empregada Quiquina, que é muda, ela passa seus dias fazendo flores de pano e vagando entre paredes carcomidas e relógios parados. Mas a rotina do sobrado será alterada com a chegada de José Feliciano – ou Juca Passarinho, como é conhecido. O biscateiro vai à cidade em busca de trabalho e acaba entrando aos poucos no universo enigmático da casa e, principalmente, na vida da austera Rosalina. Lançado pelo célebre romancista mineiro em 1967, Ópera dos Mortos foi incluído pela Unesco numa coleção das obras mais representativas da literatura mundial.
 

What people are saying - Write a review

We haven't found any reviews in the usual places.

Selected pages

Contents

Section 1
Section 2
Section 3
Section 4
Section 5
Section 6
Section 7
Section 8
Section 9
Copyright

Other editions - View all

Common terms and phrases

About the author (1967)

Waldomiro Autran Dourado nasceu em Patos de Minas, Minas Gerais, em 1926, e morou no Rio de Janeiro de 1954 até seu falecimento em 2012. Nenhum outro escritor brasileiro possui os prêmios e honrarias do romancista. Há vários livros seus traduzidos e mais de quarenta teses de mestrado e doutorado sobre sua obra. É autor de 23 livros, entre romances, novelas e ensaios. Seu romance Ópera dos mortos foi escolhido pela Unesco para integrar a Coleção de Obras Representativas da Literatura Universal. Os sinos da agonia, outro trabalho de sua autoria, foi adotado nos exames de Agregação das Universidades Francesas. Além dos pelo menos nove prêmios que recebeu no Brasil, o autor foi contemplado também com o Prêmio Goethe de Literatura, na Alemanha, e o Prêmio Camões, em Portugal, pelo conjunto de sua obra.

Bibliographic information