Relações internacionais: Entre a preponderância européia e a emergência americano-soviética (1815-1947)

Front Cover
José Flávio Sombra Saraiva
IBRI, 2001 - History - 264 pages
4 Reviews
No livro são analisados os grandes movimentos da história das relações internacionais, desde a Conferência de Viena, que instaurou a ordem liberal sob o concerto europeu até o surgimento da Guerra Fria, em 1947
 

What people are saying - Write a review

User Review - Flag as inappropriate

Neste texto ocorre uma análise da "construção do mundo liberal" nas décadas posteriores às guerras napoleônicas. Distingue utilmente entre duas fases: Na primeira, as potências capitalistas européias impuseram o livre comércio para fora, em um leque que se abriu do tratado anglo-brasileiro de 1810, pela América Latina à época da independência, passando pelo tratado anglo-otomano de 1838, até a abertura da China nos anos 1840 e do Japão nos anos 1850. Em uma segunda fase, os países industrializados, à exceção dos Estados Unidos, introduziram o livre comércio para dentro, desde a abolição das tarifas protecionistas inglesas a partir de 1842, passando pelo tratado anglo-francês de 1860, para estender-se aos outros países centrais. Por volta de 1860, a construção do mundo liberal estava concluída e encerrava-se a fase mercantilista primitiva da economia capitalista. 

User Review - Flag as inappropriate

Página 36

Contents

Prefácio
9
o objeto de estudo e
15
o Canadá e o México
44
Bibliografia
56
internacional do século XIX
64
equilíbrio entre 1848 e 1871
74
dependência e a interdependência
80
século XIX
96
Bibliografia
169
Ainstabilidadeinternacional 19191939
173
Estados Unidos no sistema internacional
193
revolução?
202
Bibliografia
219
o novo conceito de superpotência
234
África
242
da desconfiança à ruptura
250

Bibliografia
103
Conclusões o valor da história
257

Other editions - View all

Common terms and phrases

References to this book

About the author (2001)

Professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília, Brasil.

Bibliographic information