Page images
PDF
[merged small][ocr errors]

II. — Fórmulas Cumes

Quem o disse está aqui,
Quem o quizer saber vá lá.

A certidão está em Tondeila,
Quem quizer vá lá por ella.

* Está a minha historia acabada, Minha bocca cheia de marmellada.

* Está a minha historia dita, E a tua bocca cheia de furrica.

1

*

—E depois? «Morreram as vaccas, Ficaram os bois.

#
Quem o disse está aqui,
O que já lá vae, lá vae;
Sapatinho de manteiga
Escorrega mas não cáe.

Entrou por rima porta
E sahiu por outra;
Manda el-rei meu senhor
Que me conte outra.

III.—Fórmulas proverbfaes dos contos

Quem conta um conto
Accrescenta-lhe um ponto.

*

De longas vias
Longas mentiras.

#
Foi Maria á fonte,
Trouxe que contar todo o anno.

FIM DO VOLUME 1.

I

ÍNDICE

Advertência preliminar v

Da Novellistica Popular xv

PARTE I

Contos de Fadas e Casos da Tradição Popular

SECÇÃO I
Contos mythicos do Sol, da Aurora e da Noite

1. A cara de boi (Algarve) 1

2. O velho Querecas (idem) 4

3. O surrão (idem) 7

4. A saia de esquilhas (idem) 9

5. As trez fadas (idem) 12

6. A filha do rei mouro (idem) 14

7. As fiandeiras (idem) 18

8. Cravo, rosa e jasmim (idem) 20

9. O magico (idem) 24

10. O mestre das artes (Ilha de S. Miguel) 26

11. O aprendiz do Mago (Eixo, districto de Aveiro). 29

12. A bixa de sete cabeças (Algarve) 31

13. O conde-soldadinho (idem) 34

14 A sardinhinha (idem-) 36

15. Maria da Silva (idem) 38

16. A rosa branca na bocca (idem) 40

17. O cavallinho das sete cores (idem) 42

18. A muda mudella (idem) 44 -19. O sapatinho de setim (idem) 45

20. A madrasta (Porto) 48

21. O ovo e o brilhante (idem) 49

22. Cabellos de ouro (Algarve) 51

23. A carpinteirasinha (idem) . 53

24. A filha do lavrador (Santa Maria—Famalicão). 55

25. A feia que fica bonita (Algarve) 57

26. O peixinho encantado (idem) 58

27. O figuinho da figueira (idem) 60

28. A da varanda (idem) 61

29. A noiva formosa (idem) 65

30. A noiva do corvo (idem) 66

31. A paraboinha de ouro (idem) 68

32. O principe que foi correr sua ventura (idem).. 70

33. Maria Subtil (Ilha de S. Miguel) 74

34. O coelho branco (idem). 78

35. Clarinha (idem) 79

36. Bola-Bola (idem) 81

37. Linda Branca (idem) 83

38. O Rei-Escuta (idem) 85

39. As cunhadas do rei (Airão Minho): 86

40. Os sete encantados (Ilha de S. Miguel) 89

41. As sonsas (idem) 91

42. A mão do finado (idem) 93

43. O rei de Napoles (idem) 100

44. O matador dos bichos (idem) 104

45. As nozes (idem) 106

46. As trez cidras do amor (Porto) 108

47. A bengala de dezeseis quintaes (Santa Maria

Famalicão) Hl

48. A torre de Babylonia (Porto) 117

49. Desanda cacheira (idem) 120

50. O sal e a agua (idem) ... 122

51. As crianças abandonadas (Airão) 123

52. O afilhado de Santo Antonio (idem) 125

53. A filha do diabo (Algarve) 127

54. As trez maçãsinhas de ouro (Rebordainhos

Bragança) 129

55. O sargento que foi ao inferno (Algarve) 130

56. A princeza que adivinha (Airão) 134

57. A adivinha do rei (Porto) 136

SECÇÃO II
Casos e Facecias da Tradição Popular

58. 0 boi Cardil (Algarve) 138

59. 0 camareiro do rei (idem) 140

60. 0 Palmeiriz d'O1iva (idem) 142

61. O bolo refolhado (idem) 145

62. A mirra (idem) 146

63. A mulher curiosa (idem) 148

64. As favas (idem) 149

65. A velha das gallinhas (idem) 150

66. A Riqueza e a Fortuna (idem) 151

67. Março Marcagão 153

68. Variante complementar (Porto) 153

69. Alegria da viuva (Algarve) 154

70. A carpideira e a viuva (Foz do Douro) 156

71. Frei João sem cuidados (Coimbra) 157

72. João Ratão (ou Grillo) (idem) 158

73. Os trez irmãos (Airão) 160

74. As barras de ouro (Porto) 162

75. Pedro de Malas-Artes (idem) 163

76. Santa Helena (Ilha de S. Miguel) 167

77. O guardador de porcos (idem) 168

78. Nascer para ser rico (Porto) 169

79. Dom Caio (idem) 172

80. Os dez anõesinhos da tia Verde-Agua (idem).. 174

81. O compadre diabo (Ilha de S. Miguel) 175

82. Os corcundas (Porto) 177

83. A mulher gulosa (idem) 178

« PreviousContinue »